quarta-feira, 6 de junho de 2018

Património Emocional, O Carrinho de Rally

Mais uma história do Património de Trazer por casa. Desta vez é a Magui que nos conta a importância deste carrinho.

Desenho a lápiz de cor, executado na aula de E.V
Colagem de contextualização, realizado nas aulas de E.V

   Todos os anos nas férias de verão ia para uma casa de férias a dez minutos da praia do moledo.
   Era uma casa grande com três andares onde eu, a minha irmã, a minha mãe, o meu pai, os meus avós, os meus tios e os meus primos ficávamos. Eu, a minha irmã e os meu pais ficávamos no sótão onde estava montada uma pista á frente da mesa onde a minha irmã usava o computador. Normalmente, devido à minha tenra idade, não podia brincar com a pista porque era algo a que o meu pai dava muito valor e tinha medo que eu estragasse os carros já que eles eram muito frágeis. 
   Enquanto ia crescendo ia tendo mais permissão para utilizá-los, mas realmente, mesmo sem querer, danificava alguns carros principalmente as asas traseiras, mas havia um que era mais resistente e não se estragava uma vez que não tinha a forma dos carros de fórmula 1 e sim de rali. Era vermelho e robusto e tornou-se o meu carrinho preferido. 
  A partir daí protegi-o e valorizei-o tal como o meu pai fazia.

Margarida Barbeito, do 9ºD (escrito nas aulas de Português)


Sem comentários:

Enviar um comentário