sexta-feira, 8 de junho de 2018

Património Emocional: O Carro de Madeira

O que ressalta da infância da Tatiana é a felicidade. Receber um património composto de felicidade é um legado inestimável, que se deve estimar e acarinhar para toda a vida...e talvez resgatar em momentos menos felizes como um lugar aconchegante.

Desenho a lápis de cor e colagem (realizado na aula de E.V)


   A minha infância traz-me imensas memórias. Momentos de brincadeira, rizadas, choro, tudo. 
Ter a memória dos tempos antigos ou das pessoas mais importantes para nós é um motivo para nunca nos esquecermos do que passámos e nos deixa alegres.
  O meu objeto escolhido foi um carro de madeira daqueles muito antigos. Escolhi este objeto pelo facto de me lembrar o meu querido avô materno.
   Desde pequena, sempre vivi com o meu avô, esteve sempre ao meu lado. É como um pai para mim, nunca me deixou. Compreendia-me, e sobretudo dava-me conselhos para a vida. Quando o tinha por perto nunca tinha momentos de tristeza. Andávamos sempre felizes, sempre a rir.
   Ao olhar para aquele carro, lembro-me de irmos para o parque ao lado da casa e brincar. Fazíamos corridas. São brinacadeiras que me vão deixar sempre a imagem do meu avô.
   Esse carro encontra-se sempre no mesmo sítio onde o meu avô o guardava. Ainda está na sala, naquela estante ao pé da televisão.
Trato do carro com muito amor, pelo afeto que tinha ao meu avô.
   Concluindo: as memórias são sempre boas recordações que nos fazem reviver momentos felizes.

Tatiana Martins Fernandes (9ºD)

Sem comentários:

Enviar um comentário